Rio 2016: Evento teste de Mountain Bike em Deodoro


Pedras no caminho estimulam atletas de Mountain Bike - Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Pedras no caminho estimulam atletas de Mountain Bike – Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, acompanhou hoje o evento-teste de mountain bike para os Jogos Olímpicos Rio 2016, no Parque Radical de Deodoro, que abriga também o circuito de canoagem slalom e a pista de ciclismo BMX. O Parque Radical é um dos grandes legados que o evento deixará para a cidade e beneficiará 1,5 milhão de pessoas de 10 bairros e três municípios vizinhos, que ganharão um grande centro de esportes e lazer, numa região carente desse tipo de atividade.

Ciclismo faz parte das Olimpiadas Rio 2016 - Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Ciclismo faz parte das Olimpiadas Rio 2016 – Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Após os Jogos, o circuito de canoagem slalom e a pista de ciclismo BMX permanecerão no Parque Radical, junto com diversos outros equipamentos para uso da população. O circuito de mountain bike, uma das duas instalações temporárias do Complexo de Deodoro, não será mantido depois do evento, mas promete ser o cenário de disputas emocionantes durante os Jogos. Com 4,9 km de extensão ­– em uma área de 19,2 mil m² ­– e capacidade para 25 mil espectadores em pé, desafiará os melhores atletas do mundo por permitir que atinjam velocidades elevadas e apresentar obstáculos de alto nível de dificuldade. Cinquenta e quatro ciclistas no masculino e 34 no feminino, de 32 países – entre eles muitos dos mais bem colocados no ranking mundial –, disputaram as provas neste domingo.

Largada do Evento Teste Rio 2016 no Parque Radical de Deodoro - Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Largada do Evento Teste Rio 2016 no Parque Radical de Deodoro – Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

O responsável pelo design do circuito é o ex-ciclista sul-africano Nick Floros, um dos indicados pela Federação Internacional de Ciclismo. Já o encarregado pela sua construção, sob a supervisão de Floros e de técnicos do Comitê Rio 2016, foi o especialista Rogério Bernardes.

Alguns dos obstáculos homenageiam à cidade-sede, como por exemplo o trecho “Rio 40º” – “escadas” que fazem as bicicletas trepidar num ângulo de 40º. Outra atração são as “flipflops”, que se assemelham a pegadas gigantes e são feitas de rochas por onde os ciclistas devem passar. Há ainda crateras, pontes, túneis e saltos sobre pedras. Um dos atrativos do circuito, que tem no Morro da Bandeira seu ponto mais elevado, é justamente o fato de o terreno ter proporcionado aproveitamento substancial de suas características naturais, diferentemente do ocorrido em outras edições dos Jogos. A maior parte dos elementos usados na sua construção já fazia parte da paisagem local. No processo de capinagem, por exemplo, foram encontradas rochas que foram utilizadas no percurso.

Distintamente de outras instalações, no circuito de mountain bike é até desejável que fatores climáticos exerçam influência em seu trajeto ao longo do tempo, para deixá-lo mais natural. Com a pista já pronta, apenas algumas intervenções pontuais são necessárias até os Jogos, como poda em alguns trechos, para evitar que o desempenho dos atletas seja comprometido.

PARQUE RADICAL DE DEODORO

Circuito de Mountain Bike do Complexo Esportivo de Deodoro - Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Circuito de Mountain Bike do Complexo Esportivo de Deodoro – Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Em julho de 2014, a Prefeitura do Rio iniciou as obras do Complexo Esportivo de Deodoro. O local será sede de 11 modalidades olímpicas e quatro paralímpicas e, como recebeu os Jogos Pan-Americanos de 2007 e os Jogos Mundiais Militares de 2011, já tinha 60% das áreas de competição permanentes construídas. As intervenções são coordenadas pela prefeitura e realizadas com recursos do Governo Federal. Após os Jogos, a pista de BMX, assim como o circuito de canoagem slalom, fará parte do Parque Radical, que ficará de legado esportivo e social para a região. Com quase 500 mil metros quadrados, o Parque Radical terá uso combinado como centro de treinamento para atletas de alto rendimento e lazer da população, em uma região com poucas opções para a prática de atividades ao ar livre e grande concentração de população jovem. O parque vai oferecer opções variadas de recreação e prática esportiva – incluindo uma ciclovia – e será a segunda maior área de lazer da cidade, atrás apenas do Parque do Flamengo.

Circuito de Mountain Bike do Complexo Esportivo de Deodoro - Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Circuito de Mountain Bike do Complexo Esportivo de Deodoro – Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Localizado na divisa da Zona Norte com a Zona Oeste, Deodoro reúne grande quantidade de instalações do Exército e se encontra na área com a maior concentração de jovens da cidade e onde não há muitas opções de lazer. Cercado pelos bairros de Anchieta, Campo dos Afonsos, Deodoro, Guadalupe, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos, Parque Anchieta, Realengo, Ricardo de Albuquerque e Vila Militar, o Complexo de Deodoro faz limite com três municípios populosos da Região Metropolitana do Rio – Nilópolis, Nova Iguaçu e Mesquita –, que também vão se beneficiar do legado que os Jogos deixarão no Parque Radical.

Eduardo Paes acompanha evento teste de Mountain Bike - Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Eduardo Paes acompanha evento teste de Mountain Bike – Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

O planejamento para o aproveitamento pleno do Parque Radical, que nos Jogos receberá as competições de canoagem slalom, BMX e mountain bike, divide a área em quatro setores, de acordo com o perfil de cada um. No setor 1, onde ficam o circuito de canoagem slalom e a pista de BMX, a ideia é fazer uso combinado do público e dos atletas de alto rendimento. A pista olímpica de BMX permanecerá, com suas ondulações desafiadoras para os melhores praticantes de bicicross do mundo. No terreno ao lado, serão instaladas quadras poliesportivas. Nos outros setores do parque haverá trilhas ecológicas, equipamentos de ginástica, quiosques, mirante, minipista de mountain bike, ciclovia, pista de skate, além de uma Nave do Conhecimento, uma Clínica da Família e equipamentos de educação ambiental.

Parque Radical do Complexo Esportivo de Deodoro - Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Parque Radical do Complexo Esportivo de Deodoro – Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Bicicletas especiais suportam as pedras do caminho - Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Bicicletas especiais suportam as pedras do caminho – Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Rio 2016 - Montain Bike em Deodoro - Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Rio 2016 – Montain Bike em Deodoro – Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

About the Author

Luiz Souza
Fotojornalista criador do site Subúrbio RJ. O objetivo do site é compartilhar notícias e acontecimentos importantes da cidade do Rio de Janeiro e da região metropolitana do Rio. O foco principal do site é a divulgação de notícias relacionadas à cultura e eventos importantes para a cidade como o Jogos Olímpicos Rio 2016.

Be the first to comment on "Rio 2016: Evento teste de Mountain Bike em Deodoro"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*