Investigação sobre desvio de verba em Carmo – RJ é concluída


Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro concluiu investigação sobre desvio de verbas públicas na cidade de Carmo, no interior do Estado do Rio de Janeiro.

A Polícia Civil informa que a 112ª Delegacia de Polícia – Carmo concluiu nesta quarta-feira, 14 de setembro, a investigação sobre os desvios de verbas do transporte escolar do Centro Integrado de Educação Pública (CIEP) 280, Vasco Fernandes Silva Porto, durante a gestão 2010-2011. Foram indiciadas quatro pessoas: Rita Estefania Gozzi Farsura Cabral, de 49 anos; Magda Cristina Martins Gonçalves, de 44 anos; Almir Lengruber da Cunha, de 42 anos; e João Manoel da Silva Filho, de 64 anos.

De acordo com o Delegado de Polícia André Luiz Lourenço, responsável pelo caso, em agosto de 2012 foi instaurado um inquérito policial para apurar denúncias sobre desvios de verbas do transporte escolar do CIEP 280. Ao longo das investigações, a Polícia Civil conseguiu reunir provas que comprovavam a existência de um esquema fraudulento de desvios de verbas. Durante o trabalho investigativo, os indiciados tentaram de todas as formas prejudicar as investigações, chegando até a omitir ou mesmo destruir documentos, contudo, ao fim, confessaram a fraude.

Após a análise de documentos, depoimentos de testemunhas, dentre outros elementos colhidos durante o trabalho investigativo, restou comprovado o desvio de grande quantia da verba do transporte escolar do CIEP em alusão. A PCivil descobriu que, somente no ano de 2010 e primeiro semestre de 2011, foram desviados aproximadamente R$ 380.000,00.

Os desvios eram realizados através da majoração de valores nas notas fiscais encaminhadas à Secretaria Estadual de Educação na prestação de contas, podendo citar como exemplo notas fiscais de serviços prestados no valor de R$ 1.454,09 foram adulteradas para o valor de R$ 31.454,09.

Apurou-se também que cheques com valores majorados emitidos pela diretora e vice-diretora à época, indiciadas na investigação, para pagamento do transporte escolar no referido centro integrado, eram sacados em espécie por terceiros e o dinheiro repassado diretamente para elas. Da mesma forma, parte do valor desviado, era repassado ao responsável pelo transporte, também indiciado, que solicitava às indiciadas notas fiscais com valores abaixo do valor real do serviço prestado para não ter que declarar ao Fisco Federal.

– Rita Estefânia e Magda Cristina foram indiciadas pelos crimes de peculato, falsificação de documento público, supressão de documento, emprego irregular de verbas ou rendas públicas e crime contra a ordem tributária;

– Almir Lengruber foi indiciado pelo crime de peculato culposo; e

– João Manoel foi indiciado por peculato, falsificação de documento público, supressçao de documento e crime contra a ordem tributária.

O inquérito policial, concluído e com os indiciamentos, foi encaminhado à Justiça.​

About the Author

Luiz Souza
Fotojornalista criador do site Subúrbio RJ. O objetivo do site é compartilhar notícias e acontecimentos importantes da cidade do Rio de Janeiro e da região metropolitana do Rio. O foco principal do site é a divulgação de notícias relacionadas à cultura e eventos importantes para a cidade como o Jogos Olímpicos Rio 2016.

Be the first to comment on "Investigação sobre desvio de verba em Carmo – RJ é concluída"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*