Joel Santana aceita desfilar no GRES Arame de Ricardo

A GRES Arame de Ricardo, escola de samba do Grupo de Acesso B, do carnaval carioca, conta com um reforço especial para o desfile de 2015: o ex-técnico do Vasco da Gama, Joel Santana aceitou o convite da agremiação para desfilar com o enredo “Tá de Brincadeira”. O convite foi feito oficialmente durante reunião em um restaurante de Copacabana, pelo Júlio Bombinha, vice presidente da GRES Arame de Ricardo.

Joel Santana - Arame de Ricardo - Ta de Brincadeira - Foto: Fabio Seganttini / Revista Rio In

Joel Santana – Arame de Ricardo – Ta de Brincadeira – Foto: Fabio Seganttini / Revista Rio In

Joel Santana reforça o time da GRES Arame de Ricardo

O técnico, que recebeu das mãos do vice-presidente da escola, uma camisa oficial do enredo 2015, “Tá de Brincadeira?”, Júlio Bombinha, disse que será um prazer desfilar pela Agremiação e reafirmou o seu amor pelos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro.

“Tenho recebido muitas propostas pra desfilar no ano que vem. Eu amo os desfiles e sempre estou pela Sapucaí, mas não posso afirmar, hoje, se poderei estar no desfile do Arame, porque ainda tenho que ver se vou estar no Brasil na época. Até semana que vem eu confirmo”, explicou Joel Santana.

Ao saber sobre o enredo da agremiação azul e branco da Zona Norte, que fala sobre as brincadeiras que andam perdidas em tempos de Internet e jogos eletrônicos, como pular corda, brincar de amarelinha e salada mista, Joel Santana brincou falando em inglês, um de seus slogans. “Tá de brincation!”, riu o técnico.

Para o vice-presidente, Júlio Bombinha, que fez o pedido para o técnico reforçar o elenco da agremiação que sonha com a vitória e chegar a Sapucaí, em 2016, o convite feito ao técnico não estava nos planos do Arame ao definir o título do enredo.

“Alguns integrantes da escola começaram a falar sobre este jargão do Joel bem depois de termos escolhido o enredo e o título. Então, começamos a fazer contatos para chegarmos até ele, que nos recebeu de braços abertos e, se for realmente possível desfilar conosco, terá o seu lugar de destaque no carro alegórico”, afirmou Júlio Bombinha.

O Diretor de Comunicação do Arame, o jornalista Fabio Seganttini, disse que este é mais um dos inúmeros momentos que a escola está preparando para o carnaval 2015.

“Estamos a todo vapor na confecção das fantasias e nas brincadeiras que estamos preparando para todos nós voltarmos a ser crianças na avenida. O Joel Santana acaba sendo um dos ícones da escola, caso confirme a sua presença no desfile. Esta é a certeza de que estamos trabalhando para um desfile memorável”, declarou o diretor.

Teatro Rival e Banca do Blues apresentam Black Bird Beatles Cover

Teatro Rival Petrobras e a Banca do Blues apresentam no dia 17 de dezembro, às 19h30 Black Bird Beatles Cover!

Mais do que um grupo de amigos que tocam juntos, a Black Bird Beatles Cover é um trabalho sério e profissional de entretenimento.

Uma das bandas cover de Beatles mais conceituadas do Brasil, tem em seu repertório, músicas de todas as fases do grupo, incluindo sucessos das carreiras solo de John, Paul, George e Ringo.

Na estrada desde 1998, tocou em diversas ocasiões importantes, como nas comemorações do aniversário da Rainha Elizabeth II na Comunidade Inglesa do Rio de Janeiro, que condecorou a banda como “The Number One Beatles Cover Band in Brazil”

Já se apresentou nos palcos mais famosos do Rio de Janeiro e em eventos como o Fifa Fan Fest, além do renomado “ International Beatle Week Festival” em Liverpool.

Diversão garantida!

Black Bird no Teatro Rival Petrobras - Foto: Divulgação

Black Bird no Teatro Rival Petrobras – Foto: Divulgação

E para a festa ficar completa o show de abertura ficará por conta da “The Burning Love Band – An Elvis Tribute.

Formada por experientes músicos da cena carioca ,grandes fãs de Elvis Presley, que resolveram criar um projeto para homenagear o Rei do Rock e reviver as músicas maravilhosas daquela época.

Dessa forma, a “Burning Love Band an Elvis Tribute” promete brindar os fãs com todos os clássicos de todas as fases da carreira de Elvis Presley.

Venha fazer parte dessa viagem musical. We Remember The King!

Vamos encerrar o ano celebrando o melhor do Rock’n’Roll!

Serviço: Black Bird Beatles Cover
Show de abertura “The Burning Love Band – An Elvis Tribute
Teatro Rival Petrobras
Dia 17 de dezembro, quarta-feira, às 19h30
Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Cinelândia – Tel.: 2240-4469

Setor A / Setor B / Mezanino:
R$ 50 (Inteira)
R$ 35 (Promoção para os 200 primeiros pagantes)
R$ 25(Estudante / Idoso / Professor da Rede Municipal)

Classificação: 16 anos

Capacidade: 458 lugares

Marina Íris lança CD no Teatro Rival Petrobras

Marina Iris - Foto: Divulgação

Marina Iris – Foto: Divulgação

Em Estreia, composição que assina com Manuela Trindade, Marina Íris apresenta sua carta de intenções. “Quando começo a cantar / Parecem apertar as mãos / Bar e solidão”, dizem os versos da música, que apropriadamente abre este primeiro e tão esperado disco. Trazendo um gole de sufoco, outro de dendê, Marina não tem medo do sereno. Pelo contrário: é na rua, nas esquinas que suscitam encontros e encenam recomeços, que a cantora encontra seus temas.

Serviço:
Teatro Rival Petrobras
Dia 15 de dezembro, segunda-feira, às 19h30
Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Cinelândia – Tel.: 2240-4469

Preço:
Setor A / Setor B / Mezanino:
R$ 60 (Inteira)
R$ 30 (Estudante / idoso / professor da rede municipal)

Classificação: 16 anos

Capacidade: 458 lugares

Grupo Semente lança CD no Teatro Rival Petrobras

O Grupo Semente, um dos grandes nomes da Lapa, apresenta as músicas de seu primeiro CD solo, Grupo Semente (Biscoito Fino), que celebra 15 anos de carreira, dia 16 de dezembro, às 19h30, num show com participações especiais como a cantora Teresa Cristina.

Grupo Semente - Foto: Divulgação

Grupo Semente – Foto: Divulgação

Formado por Bruno Barreto (voz e percussão), Bernardo Dantas (violão de 7 cordas), João Callado (cavaquinho), Marcos Esguleba (percussão) e Mestre Trambique (percussão)o grupo apresenta um repertório marcado pela mistura de ritmos que vão do Samba de Raiz ao Samba Moderno, passando por estilos como o Partido Alto e o Baião com clássicos do samba como “Disritmia” (Martinho da Vila) e “É Garoa” (Bezerra da Silva), além de composições próprias.

GRUPO SEMENTE

A história do Grupo Semente se a mistura com a da Lapa, que nos últimos anos, renasceu como bairro e como um dos berços da música brasileira criada no Rio de Janeiro. A carreira do grupo começou em 1998 se apresentando no Bar Semente, acompanhando a cantora Teresa Cristina. Depois do sucesso no Semente, que além do reconhecimento rendeu ao grupo seu nome, passaram a se apresentar em outras casas noturnas da região para um público cada vez maior, e junto com outros artistas criaram um movimento, que fez com que a Lapa se transformasse num pólo cultural conhecido mundialmente.

Com 15 anos de carreira, o grupo formado pela união dos bambas Mestre Trambique e Marcos Esguleba aos os talentos da nova geração, João Callado, Bernardo Dantas e Bruno Barreto, substituindo Pedro Miranda a frente dos vocais, ultrapassou as fronteiras brasileiras e já se apresentou em países como Japão, França, Itália, Bulgária, Rússia, África do Sul, Índia, México e Argentina; e participou de quatro trabalhos ao lado da cantora Teresa Cristina: A música de Paulinho da Viola (Deck Disc/ 2003), indicado ao Grammy Latino como melhor disco de samba; A vida me fez assim (Deck Disc/ 2004); O mundo é meu lugar (Deck Disc 2005), e Delicada (EMI Music/ 2007). Além de Teresa Cristina, o Semente já se apresentou com nomes como Marisa Monte, Paulinho da Viola, Tia Surica e Velha Guarda da Portela.

Em novembro, o Grupo Semente lança seu primeiro CD solo, que celebra os 15 anos de carreira, e é marcado pela mistura de ritmos que vão do Samba de Raiz ao Samba Moderno, passando por estilos como o Partido Alto e o Baião, apresentando clássicos como “Alô João”, de Baden Powell e Vinicius de Moraes, sucesso na voz de Ciro Monteiro, e “Disritmia”, de Martinho da Vila, além de composições próprias inéditas, como “Nós e o luar”, de João Callad; e conta com a participação de nomes como Diogo Nogueira, Pedro Miranda e Teresa Cristina.

Os integrantes

João Callado (cavaquinho) – Músico, compositor e arranjador, integra o Grupo Semente desde sua formação; participou do grupo “Cordão do Boitatá”, do qual foi um dos fundadores de 1996 a 1998. Já trabalhou com Paulo Moura, Paulinho da Viola, Turíbio Santos, Marisa Monte, Roberta Sá, Soraya Ravenle, entre outros. Fez a direção musical das peças teatrais “Pedro Mico” e “Uma Rede pra Iemanjá” de Antonio Callado, “Opereta Carioca” de Gustavo Gasparani e “OuiOui, a França é Aqui” de Gasparani e Eduardo Rieche. Em 2009 lançou seu primeiro CD solo pela Biscoito Fino. É músico e diretor musical da cantora Teresa Cristina.

Bernardo Dantas (violão) – É um dos fundadores do Grupo Semente. Nos dois primeiros discos de Teresa Cristina & Grupo Semente, atuou como violonista e arranjador. Ao longo se sua carreira, tocou com nomes como Cristina Buarque, Jair do Cavaquinho, Argemiro, Surica, Monarco, Paulinho da Viola, Élton Medeiros, Walter Alfaiate, Marisa Monte, Wilson Moreira e Ivor Lancelloti. Assinou a trilha sonora do curta “Zero a Zero”, de João Emanuel Carneiro e já gravou trilhas para televisão. Toca violão de sete cordas e é arranjador no Grupo Semente, na Orquestra Tio Samba e na Orquestra Carioca de Samba e com a cantora Teresa Cristina.

Mestre Trambique (percussão) – Começou a carreira de ritmista na década de 60. Foi Mestre da escola mirim da Vila Isabel. Em 1980 ganhou o prêmio “Estandarte de ouro” de personalidade masculina e compôs, com Nei Silva e Paulinho Correia, “Na aba”, “Lindo Cenário” e “Garoa”, lançados por Bezerra da Silva. É integrante do Grupo Semente desde de 2003. Como músico, gravou com nomes como Chico Buarque, Maria Bethânia, Raphael Rabello, Beth Carvalho e Moraes Moreira. Atualmente faz parte da banda da cantora Teresa Cristina.

Bruno Barreto (voz e pandeiro) – Primeiro puxador da “Herdeiros da Vila”, escola de samba mirim da Vila Isabel, começou a carreira aos 12 anos de idade. Considerado umas das mais belas vozes da nova geração do samba, é também cavaquinista e percussionista, e já tocou com artistas como Léo Jaime, Caetano Veloso. Trio Preto +1, Teresa Cristina, Aleh Ferreira, Andréa Dutra, Melanina Carioca e com o Arranco de Varsóvia. Participou do DVD do cantor, violonista e compositor Ricardo Mansur, “Mansur Samba Trio” da turnê “Sandra de Sá e Batucofonia”, e do DVD “Pãozinho de Açúcar – Arranco canta Martinho”, do Arranco de Varsóvia. É percussionista e corista na banda de Diogo Nogueira.

Marcos Esguleba (percussão) – É um dos músicos mais requisitados em gravações no Brasil. Gravou com Roberto Carlos, Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Martinho da Vila, Sérgio Mendes, Beth Carvalho, Elza Soares, João Bosco, Ivan Lins, Maria Bethania, Alcione, Nana Caymmi, Lulu Santos, Daniela Mercury, entre muitos outros artistas. Integrante do Pagode Jazz Sardinha’s Club, que já foi eleito o melhor grupo instrumental do Brasil, é um dos grandes nomes da escola de samba Unidos da Tijuca e músico dos cantores Zeca Pagodinho e Paulinho da Viola.

Serviço: Grupo Semente no lançamento do CD – Participação especial Teresa Cristina
Teatro Rival Petrobras
Dia 16 de dezembro, terça-feira , às 19h30
Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Cinelândia – Tel.: 2240-4469
Preço:
R$ 60 (Inteira)
R$ 40 (Promoção para os 200 primeiros pagantes)
R$ 30 (Estudante / idoso / professor da rede municipal)
Classificação: 16 anos
Capacidade: 458 lugares

Petrobras lança seleção pública para produção de documentários sobre o esporte brasileiro

Memória do Esporte Olímpico disponibilizará mais de R$ 2 milhões a nove projetos audiovisuais

A Petrobras lançou a quarta edição do projeto Memória do Esporte Olímpico Brasileiro, que integra o programa Petrobras Esporte & Cidadania. A iniciativa oferecerá mais de R$ 2 milhões à produção de documentários. Os contemplados contribuirão para formar uma memória audiovisual da história do Brasil nas Olimpíadas.
A seleção pública é aberta a qualquer produtora de vídeo do Brasil inscrita na Agência Nacional do Cinema (Ancine) e vai contemplar nove documentários, de 26 minutos, com R$ 230 mil cada um. As inscrições estão abertas e devem ser feitas no site www.memoriadoesporte.org.br até 6 de fevereiro de 2015.

Presente na cerimônia realizada na última terça-feira (2/12), na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, o consultor de Comunicação da Petrobras Rodrigo Diullas falou sobre a importância do apoio à iniciativa e do relacionamento estabelecido com parceiros e patrocinadores. “O projeto surgiu da preocupação da Petrobras em resgatar, valorizar e preservar a história do esporte olímpico brasileiro. Essa iniciativa é extremamente relevante para a companhia, pois une dois importantes investimentos dela: cultura e esporte”, ressaltou.
Durante o lançamento da seleção pública foram exibidos trechos dos 11 títulos selecionados em 2013. Essas produções, que receberam recursos da terceira edição do Memória do Esporte Olímpico Brasileiro, podem ser conferidas no canal ESPN Brasil.

Processo seletivo
Os interessados em concorrer aos recursos passarão por duas etapas de seleção. Na primeira, serão analisadas as propostas conforme a relevância e a aderência ao edital. Na segunda fase, os classificados disputarão entre si em um pitching (defesa oral), feito para uma banca de profissionais que definirá os nove finalistas.

Desde a primeira edição, em 2011, já foram realizados 31 filmes – 29 curtas (26 minutos) e dois médias (52 minutos), dirigidos por nomes como Cacá Diegues, Silvio Tendler e Laís Bodansky, entre outros. O projeto, cuja continuidade está assegurada até a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, pretende chegar à edição brasileira dos Jogos Olímpicos com mais de 50 títulos.
Petrobras Esporte & Cidadania

O Programa Petrobras Esporte & Cidadania foi construído em alinhamento com a Política Nacional do Esporte, com o objetivo de apoiar o desenvolvimento do esporte olímpico brasileiro e contribuir para a democratização do acesso a práticas desportivas.

Teatro Rival apresenta: Fafá de Belém dias 5 e 6 de dezembro

Fafá de Belém está de volta aos palcos para apresentar um espetáculo inteiramente dedicado às noites cariocas que reuniam, frequentemente e em algumas famosas casas noturnas, gerações de cantores, compositores, atores; enfim, astros da cena cultural dos anos 70/80. O Rio era uma festa e, culturalmente, parecia ter um manancial inesgotável de talentos. Foi nessa época que Fafá, ainda muito jovem e recém-chegada por essas bandas, conquistou o país com sua voz, carisma, sensualidade. O espetáculo “Meu Rio de muitos Janeiros”, acústico e em clima intimista, tem roteiro musical baseado em alguns dos seus principais hits e canções de compositores cariocas, como Chico Buarque, Tom Jobim, Roberto Menescal e Dolores Duran, dentre outros.

Fafá de Belém - Foto: Divulgação

Fafá de Belém – Foto: Divulgação

DIAS 5 e 6 – TEATRO RIVAL PETROBRAS APRESENTA FAFÁ DE BELÉM NO SHOW “MEU RIO DE MUITOS JANEIROS” PARTICIPAÇÃO ESPECIAL LIA SOPHIA

Acompanhada de um piano , a cantora relembrará sucessos como “Coração do Agreste” e “Foi Assim”; e fará um passeio pela obra de ChicoBuarque – a quem dedicou um álbum inteirinho: o “Tanto Mar”, gravado em 2006. “Sedução”, “Olha Maria”, “Minha História ” e Gota D`Água”), alguns clássicos do repertório de Chico, irão se juntar a outros standards da música brasileira, como “Preconceito” e “Ninguém me ama”, de Antonio Maria e Fernando Lobo, e “Valsa de uma cidade” (Antonio Maria e Ismael Neto, compositores que amavam o Rio mesmo sendo Maria pernambucano e Ismael paraense). Além destas canções, outra homenageada pelo repertório é uma das cantoras mais admiradas por Fafá de Belém: Maysa, num medley com três hits da inesquecível intérprete e compositora.

Fafá morou no Rio durante anos e viveu seus primeiros grandes momentos, como cantora, na Cidade ainda Maravilhosa. Por isso, o carinho especial pela capital fluminense e a decisão de homenageá-la num espetáculo que relembrará uma época boêmia e que evidenciava a vocação carioca de vitrine cultural do país.

“Meu Rio de muitos Janeiros”, em fase inicial de uma turnê que promete ser tão vitoriosa quanto à estreia ocorrida no Theatro Net Rio, que recebeu belas resenhas e críticas da mídia especializada e provocou fortes emoções na plateia carioca.

“Fafá, você está cantando com o útero”, ouvida de um fã; análises como as de Luiz Carlos Lourenço ( matéria publicada na coluna de Hildegard Angel e no blog do jornalista, titulada como “O esplêndido show de Fafá”); elogios e destaques em publicações prestigiadas como as colunas da Heloísa Tolipan e de Anna Maria Ramalho são apenas alguns desses exemplos.

Com um repertório lapidado e de hits inesquecíveis, além das canções emblemáticas que ajudaram a embalar as noites boêmias do Rio, o público terá motivos de sobra para acorrer a este novo, emocionante, e belíssimo espetáculo de Fafá.

Serviço:

Teatro Rival Petrobras
Dias 5 e 6 de dezembro, sexta-feira e sábado, às 19h30
Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Cinelândia – Tel.: 2240-4469
Preços:
Setor A / Mezanino:
R$ 120 (inteira)
R$ 60 (Estudante / Idoso / Professor da rede municipal)
Setor B
R$ 100 (Inteira)
R$ 80 (Promoção para os 100 primeiros pagantes)
R$ 50 (Estudante / Idoso / Professor da rede municipal)

Classificação: 16 anos
Capacidade: 458 lugares